HOW TO SHOP

1 Login or create new account.
2 Review your order.
3 Payment & FREE shipment

If you still have problems, please let us know, by sending an email to support@website.com . Thank you!

SHOWROOM HOURS

Mon-Fri 9:00AM - 6:00AM
Sat - 9:00AM-5:00PM
Sundays by appointment only!

MINICURSOS

MINISTRANTES:
Maria Mikaele da Silva Cavalcante
Marília Duarte Guimarães
Sandy Lima Costa
Giovanna Alves Machado

Universidade Estadual do Ceará – UECE

RESUMO
O Nvivo é um software que auxilia na organização, análise e compartilhamento de informações não estruturadas, independentemente do método de pesquisa escolhido. Desse modo, o objetivo é apresentar o Nvivo, suas ferramentas e possibilidades, uma vez que, suas funções podem contribuir significativamente na organização e análises de dados, por meio de: representações gráficas de conceitos e relações dos dados, ações simultâneas de organização, construção de categorias, codificação e construção teórica. Trata-se de estudos decorrentes da experiência no âmbito Programa Observatório da Educação sobre Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica (Edital CAPES nº 049/2012), que utilizou o software Nvivo para organizar e analisar os dados coletados.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 5

MINISTRANTES:
Isaias Maia Ramos
Yslena Nonato Mendes
Nydian Emilly Freitas Barros
Luciane de Sousa Araújo

Universidade Estadual do Ceará – UECE

RESUMO
Diante das possibilidades oferecidas pelo “mundo digital”, os recursos que proporcionam comunicação mais eficaz tem sido uma prioridade em dias atuais. A busca pela interação entre usuários da rede mundial de computadores ocorre de maneira rápida e independe de distância. Ao pensar nestes aspectos, pesquisas acadêmicas podem otimizar o tempo de contato prévio com os sujeitos de interesse por meio da utilização do Formulário Eletrônico. Este recurso possibilita, entre várias vantagens, uma interface amigável e uma abrangência temporal e geográfica significativa para o pesquisador e o sujeito da pesquisa. A presente oficina apresenta o Formulário Eletrônico (Google) como alternativa para pesquisas acadêmicas. O objetivo principal é construir um formulário, apresentando as possibilidades dos recursos oferecidos pela ferramenta virtual, bem como apresentar, explicar e utilizar o recurso eletrônico. Para isso será utilizado computadores com disponibilidade de internet, data show, quadro branco e lousa. Espera-se com a realização da oficina que cada participante seja capaz de construir, entender como funciona a utilização do formulário e por fim identifique os resultados categorizados.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 5

MINISTRANTES:
Ada Augusta Celestino Bezerra

Universidade Tiradentes - UNIT- SE

RESUMO
O objetivo do minicurso é desenvolver reflexões teórico-práticas sobre o aprofundamento e vivência dos Direitos Humanos no contexto político-pedagógico da Educação Básica – modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da Educação Superior – Cursos de Licenciatura, por ser socialmente necessário atender demandas de professores em formação nas IES, alunos da EJA e encontrar amparo legal na Resolução Nº 1, de 30 de maio de 2012 que fixa Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. Propõe o trabalho com oficinas pedagógicas à luz de Gramsci (1978); Freire (1979); Morin (2005); D’Ambrósio (2001), Thiollent (1998), Candau (1995 e 2013) e OBEDUC/Unit (2015): 1. Direitos Humanos, Educação e Cidadania; 2. Direitos Humanos, Direitos dos Povos: desafios para a educação; 3. Direitos da Criança, Educação e Escola; 4. Prática Educativa e Transformação Social.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 19

MINISTRANTES:
Maria Inez Matoso Silveira

Universidade Federal de Alagoas - UFAL

RESUMO
Este minicurso tem como principal objetivo discutir os aspectos que envolvem a alfabetização na atualidade. Para isso, serão debatidas as seguintes questões: o conceito de alfabetização e o de letramento; os aspectos históricos dos diferentes métodos e abordagens utilizados no ensino da leitura e da escrita, bem como sua forma de aplicação; os "pacotes" para a formação de alfabetizadores e o atual programa do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 18

MINISTRANTES:
José Cláudio Rocha

Universidade Estadual da Bahia - UNEB

RESUMO
Pesquisa em Direitos Humanos; Abordagens baseadas em Direitos Humanos; Sistema Nacional de Direitos Humanos e Educação em Direitos Humanos; Direitos Humanos Emancipatórios e Filosofia da Libertação; Emancipação, Educação e Justiça; Direitos Humanos, Interculturalidade e Racionalidade de Resistência; Luta pela Libertação e contra as Formas de Dominação (classe, raça e gênero, religião).

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Edvanilson Santos de Oliveira
Thayrine Farias Cavalcante
Victor Batista de Lima
Genailson Fernandes da Costa
Patricia Cordão Costa

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
Inúmeras escolas públicas do Estado da Paraíba receberam kits de Robótica a serem trabalhados em sala de aula, de forma disciplinar ou interdisciplinar, em distintas áreas de conhecimento. Com isso, nos deparamos hoje nas escolas com um kit de Robótica bastante interessante, apesar de não proporcionar uso imediato para as aulas de Matemática, exigindo assim do professor, caso queira utilizá-lo, o pensar sobre a maneira de utilização do Kit de Robótica a auxiliar o ensino e a aprendizagem da Matemática. Neste sentido, temos como objetivo compartilhar vivências e aprendizagens do trabalho colaborativo desenvolvido no Projeto OBEDUC em rede UFMS/UEPB/UFAL, Núcleo UEPB, ao longo de três anos de estudos. Os participantes do minicurso realizarão montagens e programação do Kit de Robótica, refletindo sobre as possibilidades didáticas no contexto da Educação Matemática, em especial na Educação Básica.

Carga Horária: 08 horas

Vagas Disponíveis: 2

MINISTRANTES:
Adrielly Soraya Gonçalves Rodrigues
Alane Gomes de Albuquerque Nascimento
Aniely Régis do Nascimento
Christianne Torres Lira
Luan Costa de Luna

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
Este minicurso pretende desenvolver discussões e reflexões acerca da argumentação matemática, fruto de atividades quando utilizada a calculadora, sendo esse um tema de pesquisa do Projeto Observatório da Educação em Rede UFMS/UEPB/UFAL, Núcleo UEPB. Visto que a calculadora se trata de uma ferramenta de fácil acesso e manuseio, apresentamos atividades que exploram o raciocínio matemático. Buscamos com a aplicação das atividades, discussões e reflexões desenvolver o aspecto argumentativo matemático dos participantes, incentivando-os a utilizar a calculadora como recurso facilitador em sala de aula. O minicurso será dividido em dois momentos, sendo eles, discussões sobre pesquisas na área da Educação Matemática que abordam o tema, enfatizando os limites e as possibilidades do uso dessa ferramenta e a realização das atividades que exploram o uso da calculadora.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 18

MINISTRANTES:
Andréa Andrade Moura
Ana Kely Albuquerque Sousa de Souza
Micaela Gomes de Araújo
Priscila Araújo Simões
Valbene Barbosa Guedes

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
A sociedade vem passando no decorrer dos anos por um processo de inclusão social e consequentemente educacional, para tanto a Lei vem sendo modificada de modo que legitime esta igualdade a todos, independentemente de quaisquer deficiências. Diante disso, o que muitos autores destacam é o problema da qualidade de ensino que, por muitas vezes é deixado de lado prevalecendo apenas à questão do ingresso desses alunos deficientes nas escolas, ou seja, a matrícula sendo efetivada a inclusão aconteceu. Porém, inclusão não funciona desta forma, não basta o aluno deficiente estar na escola para que tenha ocorrido a inclusão. A escola tem que oferecer infraestrutura e pessoal capacitado para auxiliá-los na aprendizagem e para que tenham um ensino de qualidade. Assim, por meio deste minicurso, introduziremos alguns materiais manipuláveis que podem ser utilizados no ensino de Geometria com o objetivo de contribuir ao conhecimento dos professores. O minicurso em questão é resultado de estudos desenvolvidos pela equipe Educação Matemática e Deficiência Visual, do Projeto OBEDUC em rede UFMS/UEPB/UFAL, Núcleo UEPB, e tem como principais materiais manipuláveis a planificação de sólidos geométricos, o Xadrez, o Jogo da Velha e o Multiplano.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 16

MINISTRANTES:
Marcella Luanna da Silva Lima
Marconi dos Santos Coelho
Anderson de Araújo Nascimento
Leandro Carlos de Souza Gomes
Helder Flaubert Lopes de Macedo

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
O uso das provas e demonstrações matemáticas no cotidiano escolar é cada vez mais esquecido, levando o aluno a não perceber a necessidade de provar na Matemática, gerando nele a incapacidade de justificar respostas e de deduzir seu raciocínio matemático com segurança. Acreditamos que a prova tem papel fundamental na Matemática, uma vez que ela favorece aos seres humanos a concretização da diferença do certo e do errado. Nesse sentido, os PCN recomendam que o currículo de Matemática contemple atividades que desenvolvam experiências onde os alunos são capazes de argumentar, justificar, conjecturar e provar determinados conteúdos, ou seja, atividades que proporcionem o desenvolvimento e a comunicação efetiva de argumentos matematicamente válidos. Nesse sentido, este minicurso objetiva promover um discurso coletivo entre os participantes sobre provas e demonstrações matemáticas, onde serão abordados os principais conceitos sobre esta problemática, defendidos por renomados educadores matemáticos. Para isso, usaremos uma metodologia dinâmica de modo a promover reflexões sobre esta temática, proporcionando aos participantes o despertar da importância do uso de provas e demonstrações como ferramenta didática na construção dos conhecimentos matemáticos e no desenvolvimento do raciocínio lógico-dedutivo. Nesse sentido, no minicurso incluímos atividades que despertem o interesse para a utilização das provas e demonstrações matemáticas na Educação Básica.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 18

MINISTRANTES:
Ada Augusta Celestino Bezerra

Universidade Tiradentes - UNIT- SE

RESUMO
O objetivo do minicurso é desenvolver reflexões teórico-práticas sobre o aprofundamento e vivência dos Direitos Humanos no contexto político-pedagógico da Educação Básica – modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da Educação Superior – Cursos de Licenciatura, por ser socialmente necessário atender demandas de professores em formação nas IES, alunos da EJA e encontrar amparo legal na Resolução Nº 1, de 30 de maio de 2012 que fixa Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. Propõe o trabalho com oficinas pedagógicas à luz de Gramsci (1978); Freire (1979); Morin (2005); D’Ambrósio (2001), Thiollent (1998), Candau (1995 e 2013) e OBEDUC/Unit (2015): 1. Direitos Humanos, Educação e Cidadania; 2. Direitos Humanos, Direitos dos Povos: desafios para a educação; 3. Direitos da Criança, Educação e Escola; 4. Prática Educativa e Transformação Social.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Maria Inez Matoso Silveira

Universidade Federal de Alagoas - UFAL

RESUMO
Este minicurso tem como principal objetivo discutir os aspectos que envolvem a alfabetização na atualidade. Para isso, serão debatidas as seguintes questões: o conceito de alfabetização e o de letramento; os aspectos históricos dos diferentes métodos e abordagens utilizados no ensino da leitura e da escrita, bem como sua forma de aplicação; os "pacotes" para a formação de alfabetizadores e o atual programa do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 18

MINISTRANTES:
José Cláudio Rocha

Universidade Estadual da Bahia - UNEB

RESUMO
Pesquisa em Direitos Humanos; Abordagens baseadas em Direitos Humanos; Sistema Nacional de Direitos Humanos e Educação em Direitos Humanos; Direitos Humanos Emancipatórios e Filosofia da Libertação; Emancipação, Educação e Justiça; Direitos Humanos, Interculturalidade e Racionalidade de Resistência; Luta pela Libertação e contra as Formas de Dominação (classe, raça e gênero, religião).

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 17

MINISTRANTES:
Adrielly Soraya Gonçalves Rodrigues
Alane Gomes de Albuquerque Nascimento
Aniely Régis do Nascimento
Christianne Torres Lira
Luan Costa de Luna

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
Este minicurso pretende desenvolver discussões e reflexões acerca da argumentação matemática, fruto de atividades quando utilizada a calculadora, sendo esse um tema de pesquisa do Projeto Observatório da Educação em Rede UFMS/UEPB/UFAL, Núcleo UEPB. Visto que a calculadora se trata de uma ferramenta de fácil acesso e manuseio, apresentamos atividades que exploram o raciocínio matemático. Buscamos com a aplicação das atividades, discussões e reflexões desenvolver o aspecto argumentativo matemático dos participantes, incentivando-os a utilizar a calculadora como recurso facilitador em sala de aula. O minicurso será dividido em dois momentos, sendo eles, discussões sobre pesquisas na área da Educação Matemática que abordam o tema, enfatizando os limites e as possibilidades do uso dessa ferramenta e a realização das atividades que exploram o uso da calculadora.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Andréa Andrade Moura
Ana Kely Albuquerque Sousa de Souza
Micaela Gomes de Araújo
Priscila Araújo Simões
Valbene Barbosa Guedes

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
A sociedade vem passando no decorrer dos anos por um processo de inclusão social e consequentemente educacional, para tanto a Lei vem sendo modificada de modo que legitime esta igualdade a todos, independentemente de quaisquer deficiências. Diante disso, o que muitos autores destacam é o problema da qualidade de ensino que, por muitas vezes é deixado de lado prevalecendo apenas à questão do ingresso desses alunos deficientes nas escolas, ou seja, a matrícula sendo efetivada a inclusão aconteceu. Porém, inclusão não funciona desta forma, não basta o aluno deficiente estar na escola para que tenha ocorrido a inclusão. A escola tem que oferecer infraestrutura e pessoal capacitado para auxiliá-los na aprendizagem e para que tenham um ensino de qualidade. Assim, por meio deste minicurso, introduziremos alguns materiais manipuláveis que podem ser utilizados no ensino de Geometria com o objetivo de contribuir ao conhecimento dos professores. O minicurso em questão é resultado de estudos desenvolvidos pela equipe Educação Matemática e Deficiência Visual, do Projeto OBEDUC em rede UFMS/UEPB/UFAL, Núcleo UEPB, e tem como principais materiais manipuláveis a planificação de sólidos geométricos, o Xadrez, o Jogo da Velha e o Multiplano.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 17

MINISTRANTES:
Marcella Luanna da Silva Lima
Marconi dos Santos Coelho
Anderson de Araújo Nascimento
Leandro Carlos de Souza Gomes
Helder Flaubert Lopes de Macedo

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
O uso das provas e demonstrações matemáticas no cotidiano escolar é cada vez mais esquecido, levando o aluno a não perceber a necessidade de provar na Matemática, gerando nele a incapacidade de justificar respostas e de deduzir seu raciocínio matemático com segurança. Acreditamos que a prova tem papel fundamental na Matemática, uma vez que ela favorece aos seres humanos a concretização da diferença do certo e do errado. Nesse sentido, os PCN recomendam que o currículo de Matemática contemple atividades que desenvolvam experiências onde os alunos são capazes de argumentar, justificar, conjecturar e provar determinados conteúdos, ou seja, atividades que proporcionem o desenvolvimento e a comunicação efetiva de argumentos matematicamente válidos. Nesse sentido, este minicurso objetiva promover um discurso coletivo entre os participantes sobre provas e demonstrações matemáticas, onde serão abordados os principais conceitos sobre esta problemática, defendidos por renomados educadores matemáticos. Para isso, usaremos uma metodologia dinâmica de modo a promover reflexões sobre esta temática, proporcionando aos participantes o despertar da importância do uso de provas e demonstrações como ferramenta didática na construção dos conhecimentos matemáticos e no desenvolvimento do raciocínio lógico-dedutivo. Nesse sentido, no minicurso incluímos atividades que despertem o interesse para a utilização das provas e demonstrações matemáticas na Educação Básica.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 16

MINISTRANTES:
Francinaldo Medeiros Junior
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

RESUMO
Neste minicurso pretendemos explorar a utilização da calculadora básica na formulação e resolução de problemas matemáticos. Neste sentido, o objetivo geral é propor aos participantes a formulação de problemas matemáticos a partir da calculadora básica e, a seguir, estes participantes irão resolvê-los utilizando diferentes estratégias, representadas por códigos de calculadora, explicitando diferentes conteúdos matemáticos. Por fim, pediremos aos participantes que façam uma reflexão oral e depois escrita sobre as atividades. O desenvolvimento dessas atividades e tarefas podem contribuir para modificar concepções dos futuros professores de Matemática e dos professores em exercício da profissão sobre a utilização da calculadora básica nas aulas de Matemática, possibilitando um uso mais produtivo deste recurso.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 15

MINISTRANTES:
Ricardo Araújo da Silva
Danielly Barbosa de Sousa
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO

Neste minicurso pretendemos explorar a utilização de materiais manipuláveis na formulação e resolução de problemas matemáticos. Neste sentido, o objetivo geral é propor aos participantes a formulação de problemas matemáticos a partir do Geoplano e do Disco de Frações e, a seguir, estes participantes irão resolvê-los utilizando diferentes estratégias explicitando diferentes conteúdos matemáticos. Por fim, pediremos aos participantes que façam uma reflexão oral e depois escrita sobre as atividades. O desenvolvimento dessas atividades e tarefas podem contribuir para modificar crenças e concepções dos futuros professores de Matemática e dos professores em exercício da profissão sobre a utilização de materiais manipuláveis nas aulas de Matemática, além de potencializar a utilização destes como elos entre a realidade e as ideias matemáticas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 5

MINISTRANTES:
Janaína Aparecida Cezário

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO

A Matemática em seu contexto atual é dita como uma disciplina chata e de difícil entendimento, trabalhar com metodologias que possam mudar esse contexto é um grande desafio. Os documentos oficiais que se destinam à Educação Básica de nosso País é bem objetivo ao se tratar sobre o Ensino da Matemática, ressaltando que o trabalho com a resolução de problemas matemáticos é uma estratégia com grande eficácia e que deve ser considerada pelos professores em suas aulas de Matemática. Pensando dessa maneira, acreditamos que é preciso o professor ter a capacidade de formular seus próprios problemas matemáticos. O uso de materiais manipuláveis como recurso de ensino da Matemática é de extrema importância tendo como objetivo a sua contribuição para uma aprendizagem mais significativa. Seguindo nesse sentido, o objetivo geral desse minicurso é propor a Formulação e Resolução de Problemas Matemáticos a partir de Materiais Manipuláveis, tendo como objetivos específicos: Identificar nos problemas formulados e resolvidos pelos participantes os conteúdos matemáticos envolvidos, Identificar as estratégias utilizadas pelos participantes na resolução dos problemas formulados por eles; Fazer uma reflexão sobre a atividade desenvolvida. Após apresentarmos aos participantes alguns dos materiais manipuláveis, que nesse minicurso será utilizado três: o Tangram, o Material Dourado e o Geoplano. Após isso, a turma será divida em grupos, cada grupo irá escolher o Material Manipulável que será utilizado para a Formulação e a Resolução de um problema matemático por eles. Já com as formulações prontas, cada grupo escolhe um representante para apresentar o problema que foi formulado e resolvido por eles, enfatizando os conteúdos que foram mencionados com o uso do material, as estratégias e etapas desenvolvidas para a Resolução do problema. Terminada essa etapa, teremos então a reflexão oral da atividade desenvolvida, e para finalizar a reflexão por escrito.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 3

MINISTRANTES:
Miriam Raquel Alves da Silva
Samilly Alexandre de Souza

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
O conceito de fração faz parte do currículo das escolas a partir do 2º ciclo do Ensino Fundamental e ainda é considerado, por professores e pesquisadores, como um dos mais difíceis e problemáticos. Os números fracionários estão frequentes em diversas situações de nosso cotidiano, por exemplo, em painéis de automóveis para indicar o nível do combustível, receita de bolos, reportagens, entre outras. Por isso, consideramos um conteúdo que contribui para o desenvolvimento cognitivo dos alunos. Acreditamos que o entendimento das frações, torna-se mais claro com o uso de materiais concretos. Associar esse conteúdo à formulação e resolução de problemas matemáticos com base em materiais concretos pode ser uma atividade bastante rica nas aulas de matemática. Então, pretendemos neste minicurso, propor inicialmente aos alunos do curso de Matemática, professores, pesquisadores e demais interessados, uma reflexão sobre o ensino-aprendizagem das frações e situações problemas mais utilizadas em seu ensino. No segundo momento, propomos desenvolver um trabalho de forma lúdica, utilizando o Kit de Frações, material da Experimentoteca da USP, os cursistas resolverão atividades em grupos, a partir desse material e em seguida, irão elaborar problemas e respondê-los para que possamos socializar e discutir a cerca das formulações dos problemas e as estratégias utilizadas nas resoluções.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 3

MINISTRANTES:
Roberto dos Santos Medeiros
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
A formulação e resolução de problemas nas aulas de Matemática ainda é pouquíssimo utilizada nas escolas brasileiras. A calculadora é um instrumento que ajuda a fazer cálculos, e também pode ser útil na resolução de problemas matemáticos, bem como em sua formulação. Neste sentido, o objetivo geral deste minicurso é propor a formulação e resolução de problemas matemáticos a partir do uso de Jogos com a da calculadora básica. Neste minicurso pretendemos, inicialmente, mostrar a diferença entre exercício de Matemática e problemas Matemáticos. Organizar os participantes em grupos, que jogarão alguns jogos que utilizam a calculadora básica como recurso. Por fim, pediremos que formulem e resolvam um problema matemático a partir de um dos Jogos com a calculadora, em grupo. Já no terceiro momento o problema formulado e resolvido será apresentado por um membro de cada grupo e seus problemas e as estratégias de resolução serão discutidas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Pedro Romão Batista de Vasconcelos Pereira
Ítala Thaís Cabral Lima
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba
RESUMO
A resolução de problemas tem se destacado há bastante tempo no ensino da Matemática como uma das principais metodologias de ensino. Não obstante, a formulação de problemas tem sido apontada por educadores e pesquisadores como importante método para enriquecer o processo ensino-aprendizagem. O objetivo geral deste minicurso é formular e resolver problemas matemáticos abertos, utilizando os temas transversais, a partir de diferentes textos no sentido bakhtiniano. Como objetivos específicos, temos: (I) explorar as diferenças entre um problema matemático aberto e um problema matemático fechado, (II) identificar um problema matemático aberto, (III) utilizar textos no sentido bakhtiniano para elaborar problemas matemáticos abertos dentro dos temas transversais e (IV) refletir acerca das potencialidades, enquanto método de ensino, da formulação de problemas matemáticos a partir de textos no sentido bakhtiniano. Este minicurso será dividido em três etapas. Inicialmente, apresentaremos a fundamentação teórica; num segundo momento, exploraremos, a partir da apresentação de problemas matemáticos diversos, os conceitos de problema aberto e fechado; depois, faremos um painel integrado. Este último será feito em grupo e contará com três etapas: elaboração de problemas matemáticos a partir de textos no sentido bakhtiniano; compartilhamento dos problemas formulados e, por fim, reflexão e análise do processo, dando ênfase aos modos de formulação e resolução, bem como às dificuldades e possibilidades do método e das atividades desenvolvidas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 19

MINISTRANTES:
Joab dos Santos Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba- IFPB
RESUMO
A Álgebra Linear é um ramo da Matemática que estuda os espaços vetoriais e as transformações entre eles, e que possui a característica de unificar o pensamento matemático propiciando o desenvolvimento da abstração e generalização. Esta componente curricular, bem como as pesquisas envolvendo seu ensino-aprendizagem, tem seu destaque no fato dela se inserir em quase todos os domínios da Matemática. Paradoxalmente, apesar dos conceitos e resultados da Álgebra Linear serem utilizados como ferramenta tanto para a Matemática quanto para áreas afins, as situações-problema existentes exigem conhecimentos mais profundos de outras disciplinas, ou da própria Álgebra Linear, ou são demasiado elementares, sendo suficiente o domínio de conteúdos prévios. Nesta perspectiva, Matrizes e Operadores são entes matemáticos de incontestável utilidade, porém, com relevante índice de abstração associado, principalmente, com respeito às interpretações dos resultados de operações e suas aplicações. Uma ferramenta útil para verificar quais alterações as operações produzem nas matrizes é o processamento digital de imagens. O processamento de imagem digital consiste de um conjunto de operações matemáticas aplicadas sobre uma imagem para gerar uma nova imagem, representação ou descrição de conteúdo. A matriz é uma das representações de imagem digital cujos índices de linhas e de colunas identificam um ponto (pixel) na imagem, e o correspondente valor do elemento da matriz identifica a pigmentação naquele ponto, cor preta ou branca em imagens binárias e o nível de cinza em imagens em tons de cinza. Dessa forma, fica estabelecida a relação existente entre as matrizes e o processamento de imagens digitais. Portanto, este minicurso objetiva contextualizar o ensino de matrizes via processamento de imagens. Para isto, iremos trabalhar a definição de matrizes, utilizar as operações de adição e multiplicação por escalar como exemplos nas operações em imagens digitais, interpretar geometricamente os resultados destas operações como auxílio do software GeoGebra 2D, bem como verificar resultados a respeito de operadores lineares.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Francinaldo Medeiros Junior
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
Neste minicurso pretendemos explorar a utilização da calculadora básica na formulação e resolução de problemas matemáticos. Neste sentido, o objetivo geral é propor aos participantes a formulação de problemas matemáticos a partir da calculadora básica e, a seguir, estes participantes irão resolvê-los utilizando diferentes estratégias, representadas por códigos de calculadora, explicitando diferentes conteúdos matemáticos. Por fim, pediremos aos participantes que façam uma reflexão oral e depois escrita sobre as atividades. O desenvolvimento dessas atividades e tarefas podem contribuir para modificar concepções dos futuros professores de Matemática e dos professores em exercício da profissão sobre a utilização da calculadora básica nas aulas de Matemática, possibilitando um uso mais produtivo deste recurso.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 13

MINISTRANTES:
Ricardo Araújo da Silva
Danielly Barbosa de Sousa
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO

Neste minicurso pretendemos explorar a utilização de materiais manipuláveis na formulação e resolução de problemas matemáticos. Neste sentido, o objetivo geral é propor aos participantes a formulação de problemas matemáticos a partir do Geoplano e do Kit de Frações e, a seguir, estes participantes irão resolvê-los utilizando diferentes estratégias explicitando diferentes conteúdos matemáticos. Por fim, pediremos aos participantes que façam uma reflexão oral e depois escrita sobre as atividades. O desenvolvimento dessas atividades e tarefas podem contribuir para modificar crenças e concepções dos futuros professores de Matemática e dos professores em exercício da profissão sobre a utilização de materiais manipuláveis nas aulas de Matemática, além de potencializar a utilização destes como elos entre a realidade e as ideias matemáticas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 18

MINISTRANTES:
Janaína Aparecida Cezário

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
A Matemática em seu contexto atual é dita como uma disciplina chata e de difícil entendimento, trabalhar com metodologias que possam mudar esse contexto é um grande desafio. Os documentos oficiais que se destinam à Educação Básica de nosso País é bem objetivo ao se tratar sobre o Ensino da Matemática, ressaltando que o trabalho com a resolução de problemas matemáticos é uma estratégia com grande eficácia e que deve ser considerada pelos professores em suas aulas de Matemática. Pensando dessa maneira, acreditamos que é preciso o professor ter a capacidade de formular seus próprios problemas matemáticos. O uso de materiais manipuláveis como recurso de ensino da Matemática é de extrema importância tendo como objetivo a sua contribuição para uma aprendizagem mais significativa. Seguindo nesse sentido, o objetivo geral desse minicurso é propor a Formulação e Resolução de Problemas Matemáticos a partir de Materiais Manipuláveis, tendo como objetivos específicos: Identificar nos problemas formulados e resolvidos pelos participantes os conteúdos matemáticos envolvidos, Identificar as estratégias utilizadas pelos participantes na resolução dos problemas formulados por eles; Fazer uma reflexão sobre a atividade desenvolvida. Após apresentarmos aos participantes alguns dos materiais manipuláveis, que nesse minicurso será utilizado três: o Tangram, o Material Dourado e o Geoplano. Após isso, a turma será divida em grupos, cada grupo irá escolher o Material Manipulável que será utilizado para a Formulação e a Resolução de um problema matemático por eles. Já com as formulações prontas, cada grupo escolhe um representante para apresentar o problema que foi formulado e resolvido por eles, enfatizando os conteúdos que foram mencionados com o uso do material, as estratégias e etapas desenvolvidas para a Resolução do problema. Terminada essa etapa, teremos então a reflexão oral da atividade desenvolvida, e para finalizar a reflexão por escrito.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Miriam Raquel Alves da Silva
Samilly Alexandre de Souza

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
O conceito de fração faz parte do currículo das escolas a partir do 2º ciclo do Ensino Fundamental e ainda é considerado, por professores e pesquisadores, como um dos mais difíceis e problemáticos. Os números fracionários estão frequentes em diversas situações de nosso cotidiano, por exemplo, em painéis de automóveis para indicar o nível do combustível, receita de bolos, reportagens, entre outras. Por isso, consideramos um conteúdo que contribui para o desenvolvimento cognitivo dos alunos. Acreditamos que o entendimento das frações, torna-se mais claro com o uso de materiais concretos. Associar esse conteúdo à formulação e resolução de problemas matemáticos com base em materiais concretos pode ser uma atividade bastante rica nas aulas de matemática. Então, pretendemos neste minicurso, propor inicialmente aos alunos do curso de Matemática, professores, pesquisadores e demais interessados, uma reflexão sobre o ensino-aprendizagem das frações e situações problemas mais utilizadas em seu ensino. No segundo momento, propomos desenvolver um trabalho de forma lúdica, utilizando o Kit de Frações, material da Experimentoteca da USP, os cursistas resolverão atividades em grupos, a partir desse material e em seguida, irão elaborar problemas e respondê-los para que possamos socializar e discutir a cerca das formulações dos problemas e as estratégias utilizadas nas resoluções.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

MINISTRANTES:
Roberto dos Santos Medeiros
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
RESUMO
A formulação e resolução de problemas nas aulas de Matemática ainda é pouquíssimo utilizada nas escolas brasileiras. A calculadora é um instrumento que ajuda a fazer cálculos, e também pode ser útil na resolução de problemas matemáticos, bem como em sua formulação. Neste sentido, o objetivo geral deste minicurso é propor a formulação e resolução de problemas matemáticos a partir do uso de Jogos com a da calculadora básica. Neste minicurso pretendemos, inicialmente, mostrar a diferença entre exercício de Matemática e problemas Matemáticos. Organizar os participantes em grupos, que jogarão alguns jogos que utilizam a calculadora básica como recurso. Por fim, pediremos que formulem e resolvam um problema matemático a partir de um dos Jogos com a calculadora, em grupo. Já no terceiro momento o problema formulado e resolvido será apresentado por um membro de cada grupo e seus problemas e as estratégias de resolução serão discutidas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 19

MINISTRANTES:
Pedro Romão Batista de Vasconcelos Pereira
Ítala Thaís Cabral Lima
Kátia Maria de Medeiros

Universidade Estadual da Paraíba
RESUMO
A resolução de problemas tem se destacado há bastante tempo no ensino da Matemática como uma das principais metodologias de ensino. Não obstante, a formulação de problemas tem sido apontada por educadores e pesquisadores como importante método para enriquecer o processo ensino-aprendizagem. O objetivo geral deste minicurso é formular e resolver problemas matemáticos abertos, utilizando os temas transversais, a partir de diferentes textos no sentido bakhtiniano. Como objetivos específicos, temos: (I) explorar as diferenças entre um problema matemático aberto e um problema matemático fechado, (II) identificar um problema matemático aberto, (III) utilizar textos no sentido bakhtiniano para elaborar problemas matemáticos abertos dentro dos temas transversais e (IV) refletir acerca das potencialidades, enquanto método de ensino, da formulação de problemas matemáticos a partir de textos no sentido bakhtiniano. Este minicurso será dividido em três etapas. Inicialmente, apresentaremos a fundamentação teórica; num segundo momento, exploraremos, a partir da apresentação de problemas matemáticos diversos, os conceitos de problema aberto e fechado; depois, faremos um painel integrado. Este último será feito em grupo e contará com três etapas: elaboração de problemas matemáticos a partir de textos no sentido bakhtiniano; compartilhamento dos problemas formulados e, por fim, reflexão e análise do processo, dando ênfase aos modos de formulação e resolução, bem como às dificuldades e possibilidades do método e das atividades desenvolvidas.

Carga Horária: 04 horas

Vagas Disponíveis: 20

TOP